A dor irradiada

É comum ouvir algumas frases, como: “a dor anda pelo meu corpo”, “a dor começou no meu pescoço e agora sinto minha mão formigar” ou ainda “eu sinto uma dor exatamente no dedão do meu pé”. São expressões que nos indicam um sinal clínico de dor neural ou dor irradiada. Isso se dá pela nossa anatomia humana. Vamos explorar um pouco isso.

De forma geral possuímos dois grupos de nervos em nosso corpo: os cranianos e os periféricos. Os nervos cranianos inervam toda a região do nosso encéfalo e são 12 pares. Já os nervos periféricos saem da coluna vertebral e inervam alguma víscera ou algum membro.

Os nervos que saem de nossa coluna cervical inervam principalmente a parte lateral de nosso braço. Podemos ver na figura que um desalinhamento ou alguma lesão na região da 6ª vértebra cervical (C6) pode causar uma dor irradiada para a região do bíceps ou em parte do antebraço.
Já na coluna torácica (T) a grande função dos nervos periféricos que saem desta região é a inervação dos órgãos internos. Dores na região torácica podem indicar alguma disfunção de um órgão interno como pâncreas, fígado, rim, estômago.

A coluna lombar (L) é a região de onde saem os nervos para os nossos membros inferiores. Dores irradiadas no dedão do pé, por exemplo, podem indicar alguma disfunção na 4ª vértebra lombar, assim como as dores femoro patelares, muito comuns em mulheres. Vejam no mapa que cada região corresponde a uma área específica.

Ao identificar uma região de dor irradiada, procure um médico, fisioterapeuta ou um osteopata para uma avaliação e fazer o devido tratamento.

Até semana que vem! Grande abraço a todos!

Comentários

There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>